segunda-feira, 1 de novembro de 2010

O DEVIR MULHER NA MITOLOGIA GREGA

                                                                              JORGE BICHUETTI

O devir mulher não flui nítido nos deusees e deusas gregas. A guerra e as disputas de poder o travam...
Afrodite, bela e encantadora, vaidosa e inúmeros amores, o vivencia em momentos chaves da sua vida...
Sensualidade e potência sedutora, inegáve.... Vaidosa...No casamento com Hefesto, aprece na sua audácia de romper a passividade submissão, com os aborrecimentos da vida doméstica.
Tem um filho com seu amante Ares, Eros... Eros vive de agenciar amores... Não sabemos aqui definir se nele o devir mulher se atualiza ou se ele é um efeito do devir mulher de Afrodite...
Na paixão de Afrodite pelo peloâdonis, o devir mulher se manifesta na vida e na morte: amor intenso e terno, sensual e protetor, quando este morre suas lágrimas caem e produziam a magia das flores perfumadas que encantam, as frágeis anêmonas...
Em Apolo, o devir mulher, inesperadamente, se atualiza potente e intenso... Jovem belo, de corpo másculo-escultural, corpo de atleta com traços delicados de um mulher... Teve amoes infelizes, embora, causasse o amor em homens e em mulheres... Apaixonado por Dafne, mesmo quando um feitiço a transforma numa árvore, persiste amando-a eternamente. Laborioso, disciplinado, se mostra sensível e intuitivo, tornando-se o protetor das artes( da poesia, da música, do teatro e das artes plásticas)..
Um parentêsis precioso: é ingável no amor incondicional de Gaia aos seus filhos um devir mulher...
Na crueldade de Medéia, um traço grotesco e exagerado na devir mulher que se mostra vingativo e cruel quando seu território é violado...
Há uno caos da vida de Dionísiio, um devir mulher que não se atualiza, pois o mesmo vive imerso na embriaguês dos prazeres e do vinho.
Ariadne - com seus fios driblando os enigmas do labirinto e hhoje, uma constelação, permanece coo quem conserva em si os segredos do devir mulher..

16 comentários:

Marta Rúbia de Rezende disse...

Jorge querido, já ia tendo saudades quando vc, pá, postou. Que bom!

De ontem para hoje, parece que o mundo girou várias vezes. Eterno Retorno da Diferença. Uma mulher na presidência traz diferença.

Creio que o devir mulher está aí, em todos nós. Não há mais segredos. Não há mais fios. Mas há labirintos. Labirintos percorridos por homens, por mulheres, por homens-mulheres, por mulheres-homens.

beijo
Marta

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Marta querida, os gregos me enlouqueceram... Devir mulher se dá mais nnas lutas e sonhos, amores e caminhos do hoje, que nos arquéticos mitológicos. Diferente do meu estudo sobre o devir criança, onde o mito dos êres me deram pistas, fecundidade... Caminho: escrevo neste momento arte-vida- a vida como obra de arte, e fiz uma pesquisa tão boa que estou como narciso mirando os pappéis, paraliizado, boa quietude... Depois, iniciarei as bruxas ( devir mulher); já com odesejo de pular o pllanejado e ir para as escritoras e artistas em geral...
Estou rindo a -tôa...
abraços com ternura e carinho, desejos e bons encontros. jorge

Marta Rúbia de Rezende disse...

Sim Jorge querido, faça direito ou pule, pule todas as cercas. Faça torto, caia de boca. O que importa é rir à toa.

Viva Narciso e as águas imaginárias.

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Marta, verei... Experimentarei-me e explorando os vôos que faço no entre dos encontros, mirarei o horizonte e jogarei ao as cartas do destino, na expectativa de algumas fiquem no alto e outras voltem, trazendo nas suas entranhas uma estrela ou um pouco da poeira cósmica. abraços jorge

Marta Rúbia de Rezende disse...

Os gregos sempre nos enlouquecem; as gregas, então... Zeus já Hera.
bacio
M

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Acho que as bruxas serão mais tranquilas. beijos jorge

Marta Rúbia de Rezende disse...

Desculpe-me Jorge. Talvez eu escreva besteiras... Bem provável que escreva besteiras... tão loquita estoy yo. Mas, tenho certo uma coisa: não sou bruxa nem Hera. E adoro seu blog. Blog mágico.
M

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Marta, não pensei em você como bruxa, e que vou fazer um text: devir mulher nas bruxas celtas...
Houve um mal entendido. Te adoro. abraços jorge

Marta Rúbia de Rezende disse...

Não houve mal entendido. Tá tudo certo, mesmo porque tenho lá meus dons de bruxa. Acabo de fazer um spaghetti com abobrinha, divino, coisa de bruxa. Cozinho tb pra escapar do meu destino de Apolo: estudar. Mas agora não dá mais pra escapar. Tomar banho, lavar o vinho que me enlouquece, e estudar pra valer. Vez em quando volto aqui pra te escutar com minhas orelhas pequenas.

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

marta , a cozinha é uma arte que fascina... sou aprendiz, (bom)...
Os mistérios da vida se ´da no entre dos sonhos, somos racionalistas e, assim, vivemos e perdemos muito.
Por exemplo, agora, abrirei um vinho, brincarei com a Lua e esperarei novas inspirações, pois sinto que o silêncio uberabense me cansou...
conversarei com os deuses. Hoje, escutarei Noel: deus da vida boêmia e da poesia amorosa com o riso malandra dos que vão... abraços jorge

Marta Rúbia de Rezende disse...

Jorge, um paulista não se cansa de silêncio porque nunca tem. Fiquei com inveja do seu sossego.se fiquei, babei...
Por falar em Noel, tô aqui rachando lenha.
Quantos beijos
da Genoveva que não sabe o que diz e vive a dar palpite infeliz. Ai que mulher indigesta merece um tijo na testa.
Ra ra rá, ei mulato bamba, dá um pouco desse vinho pra mulata fuzarqueira. Adoro vinho. Semana que vem tem festa no céu!!!

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Sempre tem festa... e alegria e vôos delirantes.
O que nem sempre tem boa companhia, assim, sua presença ganha de noel-vinho.
abraços
jorge

Marta Rúbia de Rezende disse...

É isso aí Jorge. Presença. Vc é presente para mim. Presença é devir. Me sinto pequena para esse devir. Me sinto pouca. Me sinto louca. Me sinto manca. Mas sigo em frente, afastando com força as ilusões, sem perder la ternura, jámas.
Besos
M

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Marta, afaste as ilusões, nunca a imaginação...
Busque a potência que está no pequeno-molecular...
Já a loucura é via de ruptura com a lógica que aprisiona e não nos permite mancar e voar, sonhar e brilhar... Beijos jorge

Samara disse...

Com Licença Poética

Quando nasci,
Um anjo esbelto
desses que tocam trombeta, anunciou:
vai carregar bandeira.
Cargo muito pesado pra mulher,
esta espécie ainda envergonhada.
Aceito os subterfúgios que me cabem,
sem precisar mentir.
Não sou tão feia que não possa casar,
acho o Rio de Janeiro uma beleza e
ora sim, ora não, creio em parto sem dor.
Mas o que sinto escrevo. Cumpro a sina.
Inauguro linhagens, fundo reinos,
Dor não é amargura.
Minha tristeza não tem pedigree,
já a minha vontade de alegria,
sua raiz vai ao meu mil avô.
Vai ser coxo na vida, é maldição pra homem.
Mulher é desdobrável. Eu sou.

Adélia Prado

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Samara, que lindo Adélia Prado... eu sou...
A vida é aventura que nos leva, até que a assumimos no tempo do eu sou...
Meus, meus destinos...
Abraços jorge