sábado, 11 de junho de 2011

POESIA: NAS ASAS DA SUAVIDADE

                                          ESTE SILENCIOSO ADEUS...
                                                                 Jorge Bichuetti

Árvore sem folhas
mar sem ondas
nuvens sem ilusões,
assim, despido de fé,
me encontro nas horas
que você me abraça
com a sutil frieza
de que só deseja
dizer... um silencioso adeus.


                                 ERAS
                                    Jorge Bichuetti

No mar, o azul
do céu desce
e beija os abismos
das esquecidas eras
que dormitam
no fundo 
do mar;
no mar
entre musgos e sereias
o paraíso perdido...



                  HAIKAI SERTANEJO
Jorge Bichuetti

eu segui cantando -
cigarra ressuscitada
no luar do sertão...

 

CANTATA SENSUAL
                                                                                  Jorge Bichuetti

um passo
      trisca
o azul

um abraço
        alicia
o cio
         multi
         color

nascedouro.


5 comentários:

Concha Rousia disse...

Jorge: o teu poetar é uma brisa fresca e renovadora de sonhos, e como sempre aqui acordam meus velhos versos, e acorda uma 'eu' que por vezes quer adormecer, mas eu não a deixo rs... Deixo um dos meus mais velhinhos haikais:

morreu o sapo
ninguém o está velando
só o universo

Concha Rousia

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

concha, também, amo sua poesia; gosto de recomeçar a vida com ela: caminhos da arte que tecemos, amiga-irmã, com passaros, árvores e luares... na ternura insurgente... da vida rebelada nos versos da utopia. Abraços ternos, jorge

Rosi Alves... disse...

Amei ...é como ver a vida passar ...leve e branda com uma boa lembrança.abraço

Sumaia disse...

VOLTA

Ventania vem
Vestimenta cai
Vigilância vai
Vontade se esvai

Saber voar na ventania
Aprender bailar na queda
Sobreviver na volta
Amadurecer na saída

Vida que dá volta
Voa quando solta
Viaja na escolta
Vagueia em toda rota

Ir e vir tá no direito
Ser e estar tá no querer
Ter e perder tá no viver
Amar e respirar tá no valer

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Rosi; não deixe de me ajudar... na madrugada depois de um exaustivo dia na periferia , penso só posso nos amigos que me multiplicam...
Abraços com carinho, jorge