quarta-feira, 8 de junho de 2011

A VIDA COMO OBRA DE ARTE

                                                      Jorge Bichuetti

O mundo e a vida andam cinzentos. Nublados... Fragmentados, passivos, racionais, seguimos... O vida tornou-se um pesado e exaustivo fardo... Robotizados, perdemos carisma, charme e alegria no viver e no existir...
A subjetividade capitalísitica extraiu a magia da existência... Somos homens em série e assépticos.
Neste contexto, Gandhi revoluciona , dizendo que "o segredo da arte de viver é transformar a vida numa obra de arte."
Viver, poeticamente...
Viver, performaticamente...
Viver devindo-se, no andar, no gesticular , no olhar, uma estrela bailarina...
Nietzsche afirma categórico que não vencemos nossos demônios íntimos senão com o riso, a dança e a música.
Santo Agostinho chega a afirmar que o céu não merece os que não sabem dançar...
A arte é mais do que distração, entreterimento, ilusão... É vida insurgente, virtualidade que se atualizada transforma o ser humano e o socius.
Ela nos abre os portais do devir e do porvir... Vide as lições do surrealismo.
Por exemplo, a poesia...
A poesia desnuda as tramas do ontem, as potências do hoje e é um clarão e clareira no espaço do porvir que nela germina e alvorece no entre a profecia e a gravidez...
A poesia desnuda
               profetiza
               engravida
     é germinação
     florescência
                   devir...
Ela é alucinógena, amplifica a consciência e percute o inconsciente produtivo que denuncia as devastações sociais do agora e anuncia uma nova suavidade, a justiça social e a sociabilidade solidária.
Era a cachaça de Drummond...
O ser humano é ser capaz de se fazer, desfazer-se e refazer-se.
Podemos ousar viver artisticamente.
Não trata de produzir arte ou se enamorar das artes; trata-se agir, pensar, vincular-se, intervir, amar, con-viver, transformando nossa própria vida numa obra de arte.
Deixar a arte penetrar e inundar a nossa pele.
Dizer palavras de amor na melodia suave de Schumann; narrar nossa dor e lamento no compasso de um jazz; guerrear no ritmo dos tambores africanos; enamorar-se na ternura de Cartola...
Viver artisticamente...
Desfazer o cinzento e colorir nossos passos no caminho: com a vivacidade da aurora que está em Yara Tupinambá, Di, Tarsila de Amaral...
Podemos mudar e nos refazer...
E refazer-se como arte é bailar no cotidiano, voar na luta e devir-se suavidade, vitalidade, poesia e dança, uma pintura visceral... Um parir-se na arte-manha do existir inventivo e inovador, poético e belo...


16 comentários:

Concha Rousia disse...

Vivamos sim, fazendo de cada dia ser uma obra de arte, aprendamos a ver com esses olhos criativos... a poesia é sim como uma borbulha que paira no tempo, levando momentos vivos que o poeta filtra da experiência humana... eles se salvam do esquecimento, a poesia é como um pegamento na arquitetura das culturas humanas... É veio a mim um velho textinho (por vezes me cito a mim própria mal... me reedito rssss) que diz:
Inebriante:
'Se me guiasse
pela sensação de embebedamento
pensaria que a poesia tem alcool'
Concha Rousia

Abraços com ternura e poesia, Concha

Adilson - Rio de Janeiro - Brazil disse...

Bom dia meu amigo ... como sempre as suas produçoes .. sao instigadoras
e é impossivel passar por aqui sem uma reflexão e sem vontade de escrever
...Nao tenho visitado muitos blogs pq a vida nos invade às vezes como a gente quer , às vezes como a gente não quer e às vezes como a gente nem sabe ... , mas é sempre um prazer enorme estar por aqui e contar com a sua linda amizade ...
parabéns sempre ... abraços fraternos

Tânia Marques disse...

Jorge querido, sem dúvida, penso da mesma maneira que tu. Essa foi uma oportuníssima intervenção. Amei e levarei para os Estudos Culturais este post. Beijos

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Concha; Drummond sentia o mesmo que você; bêbado de poesia... Nun novo patamar de funcionamento; nas percepções micro... na vida das afetações. Um encanto, magia druida.
Abraços com carinho, jorge

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Adilson: sempre nos dá caminhos e clareiras ; e isso é maravilhoso. A vida ferve e o tempo fca excasso, mas vamos com nossa sintonia nos mantendo conectados;
Abraços com ternura, jorge

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Tânia: pensamos muito semelhante e lhe digo estar nos seu blog que é belo e terno , como você, me alegraa muito; Abraços com carinho, jorge

Rosi Alves... disse...

Boa tarde poeta...
O amor e a maior obra de arte existente. O problema que estamos focados em coisas matérias que esquecemos de cuidar da alma.a poesia tira amarras traz sonhos mortos na alma ou apenas retrata uma paisagem um pensamento um sentimento.a maior arte feita somos nos costumo brincar sobre a fênix digo que ela è deus.beijos poéticos......

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Rosi, o amore a arte de existir no encontro... onde o outro nos humanioza e nos humanizamos na ternura e no carinho; assim, seguimos com o pulsar da vida nas entranhas dos passos e voos; é o horizonte estreladoe e a aurora; a arte de viver... Abraços com carinho; visitarei seu blog. Ternamente, jorge Bichuetti

Anne M. Moor disse...

Jorge

Refazer-se com arte... Acho que eu diria 'refazer-se NA arte'... A poesia, para mim, foi uma terapia profunda! Escrever-me foi um delírio que me deixou sóbria.

beijos
Anne

Miriam disse...

Jorge, eu saboreei todo o texto, cada palavra, cada expressão, cada lição intrínseca.
Chamou-me muito a atenção quando você escreveu que não basta produzir ou enamorar-se da arte, mas, principalmente, agir, intervir, amar, enfim, colocá-la em prática com intuito de fazer diferença neste mundo ainda muito injusto, com tantas discrepâncias sociais...
Suas palavras são uma benção aos meus ouvidos, renovam minhas forças e me dão esperança de que nem tudo está perdido...
Em agosto, espero estar com vocês, na Universidade Popular, fazer parte deste grupo especial, que possui inúmeros sonhos, mas que procura tomar atitudes para que eles possam se realizar.
Abraços com carinho,
Miriam Cunha

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Anne, a poesia me torna sóbrio, eus, um caminho de voos e pouso; me deixa longe dos abismos... abraços com carinho, jorge

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Mirian, iremos esperá-la com carinho e alegria. a Construção da vida pede que auscutemos nosso coração e com ele vamoos caminhando nos voos da liberdade. A arte nos oferece acesso... Abraços com carinho, jorge

PAULO CECILIO disse...

ainda que atrasado, tenho que me manifestar. Vou faze-lo , plagiando o amigo JORGE:
..."Por exemplo, a poesia...
A poesia desnuda as tramas do ontem, as potências do hoje e é um clarão e clareira no espaço do porvir que nela germina e alvorece no entre a profecia e a gravidez...
A poesia desnuda
profetiza
engravida
é germinação
florescência
devir...
Ela é alucinógena, amplifica a consciência e percute o inconsciente produtivo que denuncia as devastações sociais do agora e anuncia uma nova suavidade, a justiça social e a sociabilidade solidária.
Era a cachaça de Drummond.." AMÉM!!

Rosi Alves... disse...

Poeta demais essa mulher eu diria mística mulher. Beijos poéticos

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Paulo, o Dummond explica por onde o poder da poesia - dá vida além... dos caminhos do chão.
Abraços com carinho, jorge

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Rosi, a arte é a magia profana que diviniza a vida, os caminhos e o horizonte...
Abraços com carinho, jorge