terça-feira, 14 de junho de 2011

AFORISMAS DO AMOR E DA PAIXÃO

                                                                     Jorge Bichuetti

Se decidimos amar, longe do abismo das lágrimas asfixiantes, urge desvincular o desejo de amar do desejo de ser amado.
O ato de amar é mecanismo de expansão, brilho e encantamento da subjetividade; já a volúpia de ser amado nos leva a existir movido pela carência, pela condição de espelho sem brilho próprio que tão-somente vive de refletir o brilho alheio e pelo retraimento passivo... vida-estagnada numa eterna espera.
Amar é a posição ativa do guerreiro, um caçador na floresta de encantos e magia da humanidade... Corpo-poesia.
Focar-se apenas no ser amado é a passividade da caça, vulnerabilidade de presa seduzida pelos olhares do predador.
                                                ***
Amor é  a magia do encontro; a poesia da vida partilhada...
                                                ***
O ciúme funciona como uma camada de poeira que embasa o brilho do amor. Agente de indução da alergia instintiva; pois, é asmatogênico: sufoca, asfixia.
                                                ***
A paixão é fogueira. Lua cheia na noite; eclipse mental  no dia. Necessita-se saber andar e voar no escuro para adminstrá-la...
Senão, ela torna-se travessuras no ar num voraz e veloz trapézio sem rede de proteção.
O êxtase dos rodopios no ar é inebriante.
O chão, duro: pedra, pedreira...
                                               ***
Quem no amor triangula nunca aprende a amar; amor não é competição, nem jogo de azar...
É um dar-se e um cuidar...
                                               ***
A paixão alucina; o amor é orvalho, serenidade...
Pode com a paixão quem já venceu seus demónios íntimos; para que, então, consigo somente alucinações paradíacas.
                                               ***
No riacho do amor, a correnteza da paixão exige a presença, interna e externa, do socorro emergente dos salva-vidas.
Quem no amor se isola...
Quem não cultiva outros encantos...
Quem não vive com intensidade suas amizades...
É corpo indefeso nas cachoeiras do destino.
                                              ***
 Entre o chão de pedras e o céu de estrelas, há o ar... Viver é saber...
Entre pedras, florir...
Entre estrelas, enluarar-se...
No vazio e no vento, borboletear...
                                              ***
Amar é uma prece visceral. E a pele, u'a catedral...
                                              ***
O amor transforma o ser humano em deus: fisiologia cósmica; poesia estelar...

6 comentários:

Concha Rousia disse...

Andava com saudades de te ler, plena de vivencias com o encontro com os escritores brasileiros que chegaram a Compostela no domingo e já saíram agora a caminho do Porto, Portugal, foi um encontro para nunca esquecer... agora regresso aqui te ler, encontro tudo tao novo e à vez tao familiar para mim... Deixo meu acróstico que acha dialoga bem com estes teus pensamentos de alma e pele.

AMOR

Asas de ama a voar
Mente em queda livre
Ondas de sentir em ti
Renascer os Deuses

Concha Rousia

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

concha: saudades e presença continuada no afetoe na ternura que se renova sempre. Fico felis que tenham tido um grande encontro... Aqui, a Universidade Popular foi linda: com índios ee todos que excluídos lutam, e a juventude guerreira.
O amor; hoje - ontem havia trabalhado a liberdade...
Abraços com carinho, jorge

Concha Rousia disse...

Sim... foi muitobom, já contaremos... e agora vejo que há uma gralha ai no meu acróstico, tanto faz, mas para o record rsss é
AMOR

Asas da alma a voar
Mente em queda livre
Ondas de sentir em ti
Renascer os Deuses

Concha Rousia

Recanto das letras 4,2,2010

Abraços com ternura, Concha

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

CONCHA: QUE BELO É VIVER A ARTE E A VIDA DE CRIAR COM AMIGOS... JÁ TROCO AS PALAVRAS... POIS PUBLIQUEI. ABRAÇOS TERNOS, JORGE

Rosi Alves... disse...

sem palavras lindo demais...A paixão é morte lenta,acontece rápido da mesma velocidade que acaba deixando marcas que o tempo não apaga.

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Rosi, e o amor é vitalloizante e energizante: vida plena. Abraços ternos, jorge