terça-feira, 5 de abril de 2011

POESIA: ASAS DOS SONHOS;;;

                                                                  UTOPIA
                                                                     Jorge Bichuetti

No longo caminho,
a vida passa
e deixa marcas:
- chagas dos tempos...

Lutamos ... por liberdade
e livres voamos
contra o vento:
- no céu, um contentamento...

Distante, a utopia
emerge, insurgente
e se rebela, docemente:
- a vida se deseja sol nascente...


                          SONHAR E AMAR...
                                                Jorge Bichuetti

Não há vida,
só dor e morte,
longe do sonhar...

Não há chão,
só aridez e pó;
não há céu,
só miragens
desertos
terrores noturnos
rumores vampirescos
um frio na espinha
e uma agonia na estrada...

Não há flor,
só espinhos
nenhum ninho
nenhuma esperança
nenhuma criança
somente um
silêncio
de desespero e desrazão...

Perto do sonhar,
a vida floresce,
há cor
ardor
louvor
uma nova aurora
suaves luares,
novas primaveras
utopias
do amar...


                          SALTOS
                                    Jorge Bichuetti

Errância nômade,
um persistente caminhar...

Uma luta diária,
suores dormências;
uma longa espera
pelo despertar...

Errante, passo a passo,
um dia, o azul do horizonte
se revela efervescência
e, aí, a utopia
já não se cala
e a ousadia clama,
levando-o num salto
a tomar de assalto
o próprio céu...


                         AMOR DE PRIMAVERA
                                                                Jorge Bichuetti

Amor de primavera
se perfuma no luar
e caminha saltitante,
alegre, a sonhar...

Amor de primavera
não se seca no adeus;
verdeja , novamente,
nos tristes versos meus...

E se o sol nascer
e sobre o chão brilhar,
as flores se encantam
num novo germinar...

O amor se remoça
com as flores cintilantes
que na magia do tempo
traz o que era antes...


                 POESIA E REVOLUÇÃO
                                                         Jorge Bichuetti

Um verbo, uma transição
entre a apatia
e a revolução...

Um nexo, atrás do monte,
entre o sol nascente
e um novo horizonte...

Poesia, magia...
Alquimia:
água fogo terra e ar,
num segundo
a alegria
de ver realidade
 o que fora um outrora
um tresloucado sonhar...


                            MENINO ALEGRE...
                                                      Jorge Bichuetti

Acaricio o vento,
com m'ias asas trêmulas;
e aspiro o perfume dos tempos
que ali seguem
como se no ar
a vida se eternizasse
num só momento...

Voo, Na liberdade, sonho
com um novo mundo,
florescente no céu
e que cairá no chão
com suas férteis sementes;
entre matas e pássaros...

Aí, estarei... no meu ninho,
brincando de ser
um menino alegre...

2 comentários:

Adilson - Rio de Janeiro - Brazil disse...

Maravilhoso Jorge , sua produção continua impecavel....pbens
Eu preciso lhe comunicar que ja tenho sua perguntas respondidas no meu bloco de anotaçoes , vc nao vai acreditar que tive problemas para digitar , primeiro pq estou enrolado e pressionado com a minha dissertação e depois fiquei sem computador em casa
mas agora voltou
E prontamente lhe enviarei

Para nao perder o costume deixo meus versos
Um forte abraço

Dias de chuva

A chuva caiu
Molhou o sol
E o sal do meu rosto
Misturou-se ao meu pranto
Molhou meu sorriso
Antes de sentir teu gosto,
Antes de te conhecer.

A chuva molhou o chão
Fina, miúda
Derretendo imagens
Construídas,
Pensadas,
Pela insignificante
E estúpida imaginação...
Brincando de imaginar
Um amor puro,
Perdido...
Numa desvairada paixão

Dias de chuva são assim
Cinzentos ...
(©By Adilson S. Silva)

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Adilson, fique tranquilo, estamos aqui... só não queremos distanciar dos amigos, quando conseguir será lindo e sua poesia, sempre, cada vez mais bela... a luta, às vezes, fica grande... abraços, Jorge