quinta-feira, 14 de abril de 2011

UNIVERSIDADE POPULAR: SOBRE AS PRÁTICAS SOCIAIS

                                                                 Jorge Bichuetti

A universidade popular sendo um caminho que visa o horizonte libertário de um outro mundo possível e nascendo como uma resposta aos clamores do povo que sofre nas agruras da vida; não poderia jamais de ter no social um forum e um foco todo especial... Um clarão, uma destinação... A Upop-JA caminha pelas veredas da inclusão social, dos direitos humanos e dos direitos à diferença, da cidadania e da solidariedade, da justiça social e da liberdade, da ternura e produção afirmativa e criativa da vida. Vida de todos e para todos..
Uma educação militante e comprometida com a superação da exploração, da opressão e da mistificação...
Houve toda uma discussão: rica e plural... Centrada num pensar que era já uma intervenção que florescia como novas práticas de vida  na caminhada da universidade com a comunidade...
Aqui, colocaremos algumas ideias, obetivando criar um espaço para juntos montarmos um cenário de continuidade da reflexãao-ação no espaço coletivo"Práticas Sociais e Produção de vida"...
A ideia é todos possam postar , aqui, nos comentários alguma contribuição para nosso próximo encontro: uma frase, uma opinião, um texto, umlivro, uma poesia, uma canção, um depoimento...Juntos montaremos nosso arsenal de base para constrirmos juntos no próximo encontro um aprofundamento do tema...

                                       FRASES DISPARADORAS:

- " Por um mundo onde sejamos socialmente iguais, humanamente diferentes e totalmente livres"Rosa Luxemburgo

- "Tudo o que era sólido se desmancha no ar, tudo o que era sagrado é profanado, e as pessoas são finalmente forçadas a encarar com serenidade sua posição social e suas relações recíprocas".
(Manifesto Comunista) Karl Marx

- "Não é a consciência do homem que lhe determina o ser, mas, ao contrário, o seu ser social que lhe determina a consciência." Karl Marx

- "Até agora os filósofos se preocuparam em interpretar o mundo de várias formas. O que importa é transformá-lo." Karl Marx

- "Militar é agir." Felix Guattari
- " A revolução se faz, fazendo; a revolução se faz, partilhando; a revolução se faz, se dando." Hebe de Bonafini

"A Liberdade é como a manhã,alguns a esperam dormindo porém alguns acordam e caminham para encontrá-la" (Sub Marcos)



 Amigo, vamos todos construir juntos um conjunto de ideias para subsidiar nossa discusão... deixe no seu comentário a sua contribuição... Uma frase, um texto, um livro, uma poesia, uma opinião, um depoimento,  a sua participação...
Construamos este espaço de liberdade e solidariedade... A Universidade Popular vive no perambular da utopia: POR UMA NOVA TERRA, POR UM POVO POR-VIR...



DIA 22 DE ABRIL : DIA DA TERRA - IYI PORÁ ... NO TEU.... ARTE, LUTA E SONHOS PELA TERRA, PELA VIDA...

6 comentários:

☯ℒ❀LuGoyaZ❀♬✪ disse...

Boa noite Dr. De fato eu adoro os poemas de Jorge Luiz Borges. Costumo ler mais textos, sou vagarosa para ler livros, acabo desistindo no meio do caminho. Prefiro textos por serem mais curtos. A cegueira dele e sua natureza reservada conribuiram para seu sofrimento mas, de acordo com o vídeo abaixo, ele fala sobre a condição dele de cego. Depois dê uma espiadinha. Abraço. LuGoyaZ.

http://www.youtube.com/watch?v=6f1qryPPVFI&feature=player_embedded

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Lu, eu tenho alguns documentários dele em que ele se mostra: pessoa, bela, humana... Tenho um trabalho lá n Argentina; e todos o amam...Abraços, jorge.
PS, verei o video

☯ℒ❀LuGoyaZ❀♬✪ disse...

Veja um que eu adoro.
O Apaixonado

Luas, marfins, instrumentos e rosas,
Traços de Dúrer, lampiões austeros,
Nove algarismos e o cambiante zero,
Devo fingir que existem essas coisas.
Fingir que no passado aconteceram
Persépolis e Roma e que uma areia
Subtil mediu a sorte dessa ameia
Que os séculos de ferro desfizeram.
Devo fingir as armas e a pira
Da epopeia e os pesados mares
Que corroem da terra os vãos pilares.
Devo fingir que há outros. É mentira.
Só tu existes. Minha desventura,
Minha ventura, inesgotável, pura.

Jorge Luis Borges, in "História da Noite"
Tradução de Fernando Pinto do Amaral

☯ℒ❀LuGoyaZ❀♬✪ disse...

Desculpe, não era esse, agora sim. Abraço.

Os Justos

Um homem que cultiva o seu jardim, como queria Voltaire.
O que agradece que na terra haja música.
O que descobre com prazer uma etimologia.
Dois empregados que num café do Sul jogam um silencioso xadrez.
O ceramista que premedita uma cor e uma forma.
O tipógrafo que compõe bem esta página, que talvez não lhe agrade.
Uma mulher e um homem que lêem os tercetos finais de certo canto.
O que acarinha um animal adormecido.
O que justifica ou quer justificar um mal que lhe fizeram.
O que agradece que na terra haja Stevenson.
O que prefere que os outros tenham razão.
Essas pessoas, que se ignoram, estão a salvar o mundo.

Jorge Luis Borges, in "A Cifra"
Tradução de Fernando Pinto do Amaral

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Lu, ele é sempre surendemente belo. Cortázar é o que mais leio da Argentina, do Uraguai, minha paixão maior da vida cósmica: Benedetti.
Abraços, jorge

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Lu, obrigado pela contribuição.Escrevo ahora sem óculos, pois apeqyeninha o pegou; ? cada passo na vida é ccaminho de libertação.
abraços com carinnho; jorge