sábado, 2 de abril de 2011

BONS ENCONTROS: ENTREVISTA COM CLARICE LISPECTOR

"Minha força está na solidão. Não tenho medo nem de chuvas tempestivas nem de grandes ventanias soltas, pois eu também sou o escuro da noite."
"Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento."

"Até cortar os próprios defeitos pode ser perigoso. Nunca se sabe qual é o defeito que sustenta nosso edifício inteiro."


"Sou como você me vê.
Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania,
Depende de quando e como você me vê passar."

"A palavra é o meu domínio sobre o mundo."
"Liberdade é pouco. O que eu desejo ainda não tem nome."

4 comentários:

Prosa e Verso disse...

Jorge, é perturbadora essa entrevista da Clarice (a única p a TV), e o mais impressionante é q pouco tempo depois ela morre: chega a ser um quase predizer do desfecho ou despedida. É uma daquelas mulheres q parece saber dos mistérios da finitude, do silêncio mortífero qdo as palavras se calam, do qto a vida está empenhada e entrelaçada à palavra. Vc já leu "Água Viva"? Se ainda ñ abriu esse mar, adentre-se, pq vale submergir nesse enigma. Bjocas, Déia

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

DÉIA, QUE SAUDADE, VI A ENTREVISTA COM LÁGRIMAS ESTAVA LENDO-A. VAMOS NOS ENCONTRAR QUALQUER DIA. ME ESCREVE. AGORA, ESTOU BEM DE SAÚDE, CONSIGO MANTER A VIDA EM DIA NA INFINITUDE QUE COLOCA NAS INFINIDÁVEIS FINITUDES. CLARICE É A PAIXÃO, A PELE... A PRÓPRIA VIDA NUMA VOZ DO INFINITO.
ABRAÇOS COM TERNURA, jORGE

Camila Bahia Leite disse...

É Clarice trazendo-nos a seu modo as intensidades da vida... de forma tão própria e bem perto da pele e ao mesmo tempo profundo...nua, crua, despida de conceitos a serem descobertos num movimento de desejo de vida...

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Camila, deveo a vocês, meuus anjos de araraxá, meu amor a Clarice, esta poetiza que escreve com a pele e na própria pela. Belíssima... Sem iguual... Jorge