sexta-feira, 17 de junho de 2011

POESIA: A VIDA VOA NAS ASAS DA LIBERDADE

                                     MARCHA DA LIBERDADE
                                                               Jorge Bichuetti

Na rua, a esperança marcha
e a vida se encanta e canta
versos pela liberdade, voos
no céu entre anjos, pássaros
e o arco-íris... O verde-pólen
dos sonhos juvenis acorda o
Brasil... e o caminho, antes 
cinzas e lágrimas; agora, é
florescência cheia de luares 
e paixão... a vida desperta
nos abraços da inclusão...

Vingança generosa das nossas matas;
que de uma singela folha mágica criou
nna pele nua do asfalto o povo da liberdade...
...
Ante a vida que sonha colorida
e altiva, guerreira, os passarinhos
voam e cantam... novas cirandas
do amor solidário, novas preces 
numa romaria sideral. Na marcha
entre a fumaça indígena e o neón
da modernidade, morre, agoniza,
os vergões e o sangue das chibatas...

Ante os guerreiros jovens e altivos,
Deus ajoelha e glorifica a liberdade.

Ante a luta pela liberdade, o povo
voa nas asas da utopia verdejante
de uma nova e livre humanidade...















                                   PELA LIBERDADE
                                                         Jorge Bichuetti

águas cristalisnas
          passarinho não bebe,
fumaça

asteróides
          da angélica
liberdade

na rua
        as folhas secas voam
e fecundam
        de sonhos
             a vida
             agora
        vida encantada
         LIBERDADE


                               ASSIM, MARCHA O AMOR
                                                               Jorge Bichuetti

O amor marcha na rua com sonhos na lua;
o amor é passarinheiros nas mãos dos guerreiros
que tecem sonhos de primavera , unindo num só canto 
o canto do mu ndo inteiro... Escuta-se no infinito
um grito: pela vida, a liberdade... clareira do amanhã...

De mãos dadas, a multidão pulsa e voa alegre
na vida que voa verdejante nas asa da liberdade...

Caiapós, guerrilha urbana com o corpo nu e tatuado
pelos sonhos, uma utopia... as folhas secas do vento
cairam na avenida e aditivaram as veias da cidade...

E uma estrela cadente desce da imensidão e acende
as velas da inclusão, pondo fim às sombras turvas,
dizendo não à repressão... Assim, marcha a liberdade.


                                        ESTES MOÇOS
                                                       Jorge Bichuetti

Moços marcham na rua,
anjos cantam nas nuvens...
A vida sonha de novo
e se sente estrelada
pela magia guerreira
da luta pela liberdade...

Estes moços são aves,
Che e Lennon num só
corpo, corpo do sonho
da vida que chorando
clama em prece: Liberdade.
Ave, vida Liberdade...


18 DE JUNHO - 14:00, PRAÇA DA IGREJINHA DE SANTA RITA
MARCHA DA LIBERDADE
A VIDA VOA NAS ASAS DA LIBERDADE

2 comentários:

Rosi Alves... disse...

você acredita mesmo que as pessoas de classe menos favorecida esta preparada para liberalização da maconha? eu não acho!

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Rosi: trabalha com redução de danos e que se vê no Uruguay, por exemplo, onde foi legalizado que o consumo não aumenta, diminui o poder do tráfico... abraços terenos, jorge