sexta-feira, 6 de maio de 2011

POESIA: ASAS DA TERNURA ( 2 )

                                    VOAREI
                                          Jorge Bichuetti
                                                     ( para amiga e mestra Tânia Marques.)

Voarei...
com as asas da amizade
na volúpia do vento
e pousarei
numa terna nuvem
onde anjos harpeiam
um canto de esperança,
esta doce criança,
que voa, suavemente,
nas paragens da imensidão...
Voarei... Voarei...
Alto e infinito,
no céu desenharei
palavras e imagens
degraus
preces silenciosas
onde a vida e Deus
se misturem
num abraço
num amor sem adeus
numa florescência primaveril
numa imponderável melodia
num visceral encantamento
na magia
da poesia alegre
que canta e proclama
a liberdade e amor...

Eu, passarinho, entre flores,
voarei...


                             SEMENTEIRA
                                                Jorge Bichuetti

Meu corpo é terra fértil,
cova preparada, húmus
orvalhado na ternura
das madrugadas solitárias...

Há uma primavera adormecida
nos sulcos que o tempo
foi, pouco a pouco,
esculpindo no meu rosto;
há canteiros umidecidos
pelos vapores das paixões;
há sol, orvalho e adubo...

Meu corpo é terra cultivada,
terra paciente que espera
a sementeira do amor...

                                          ROSEIRAL
                                                       Jorge Bichuetti

uma rosa fenece na janela
fechada e escura a vida
não ouviu as cantigas e
as poesias daquela última serenata...

agora o roseiral floresce
mas já sente que será o amor
a mão do tempo que
levará suas cores e perfumes
pois de tudo só restou o bailado do vanto...


                                      TERNURA MATINAL
                                                              Jorge Bichuetti

uma borboleta surge do nada
caça uma flor e um amor fatal;
desses que no rio é correnteza
na mata árvore altaneira e no chão
passarinho saboreando a doçura
do fruto caído vida na verde relva
que a aurora encanta com sua magia...

6 comentários:

Concha Rousia disse...

...meu querido poeta, não pude evitar te queres deixar aqui também poeminhas, para esse teu primeiro a amiga Tânia, belo, belíssimo... nossos temas, não-temas, nossas teimas, se parecem... nosso viver na natureza, no contato com as fontes...

Um ervinha
com forma de pássaro
fez voar a minha imaginação.
CR.

(com meu desejo de ajudar a Tânia a seguir voando, e a quem o desejar...)

Tânia Marques disse...

SIMPLESMENTE MAGNÍFICA!!! Nossa, agora você me provocou um agenciamento. Espera que amanhã terás uma continuação da nossa trova poética, cheia de liberdade e criatividade. Te amo muuuuito, meu doce e querido amigo!

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Concha, voas com asas singelas da ternura e da simplicidade, com os ventos da mudança no norte da paixão: destino de poeta...
Abraços com carinho, Jorge

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Tânia, prosearemos com versos, sonhos e abraços.
Abraços com carinho, Jorge

☯ℒ❀LuGoyaZ❀♬♀✪ disse...

Merecidamente e linda a homenagem para nossa amiga Tânia, linda por dentro e por fora, isso eu já havia dito a ela. Abraço com carinho ao Dr. Jorge. Cumprimentos e elogios da amiga LuGoyaZ.

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Querida Lu, obrigado pelo seu carinho; uma poesia nem sempre consegue mostrar o valor de alguém, então, como um registro.
Abraços com muita ternura, Jorge