segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

DIÁRIO DE BORDO: BOM DIA, SÃO PAULO, ESTOU AQUI

                                                       Jorge Bichuetti

É noite... não brilha a luz do luar..
A lua, tão lua, já não  vive no ar, esperando desperta a luz do amar.
O amor, hoje, é risco... Um chute no escuro, um medo de ser e se dar...
                                           ***
Amanhã, é festa... São Paulo irradia a velha esperança de ser por amar...
São Paulo é amor.... Silêncio aos que negam que esta cidade nasceu da partilha, onde a vida se cumpre nos altos arvoredos que cantam, piedosos, de na vida errante sempre ao bem  se ofertarem...
                                            ***
Nóbrega e Anchieta, jesuítas de alma franciscana, São Paulo sonha com a vida triunfante de um povo alegre e  fervoroso, buscando na fé, a vida plena de um novo despertar...
                                             ***
Louvo-te, São Paulo, terra da garoa... E rogo-te, simplesmente, vida justa, livre e florescente...
                                              ***
No cinza da poluição e no negro da tua corrosão, rogo-te vida, não deixes São Paulo perder-se da luz...
Da luz da estrela, matutina e audaz, que no seu brilho e no seu triste apagar, nos diz:
Acorda, São Paulo... Assim, a vida não vingará...
                                             ***
Por que?  Tanta morte no escuro...
Nascidas do neonazismo, dos grupos de extermínio, da violência doméstica , da homofobia indiscreta e da fome na multidão...
Por que? A insegurança, a falta de teto  e abrigo. o desmprego maldito e o assalto na contramão...
Por que? Tanta gente sofrida, as ruas cheias de carros e os bolsos vazios de pão...
Na esquina, um cego fuzil; na praça, uma criança grita... Seu grito, ninguém escuta, ela declara inocente que seu preço não vale um vintém...
A escola anda muda... Não cuida e nem protege, os professores se assustam com o sopro de morte de um refém crucificado nas malhas do poder paralelo que não distoa em nada das ações do esquadrão.
O medo vigora... e o assalto se instaura na vida de todos e na morte de qualquer um...
Desemprego, fome e tédio, corrupção e sangria: São Paulo, hoje, padece de vida agonizante no palco da agonia...
Poluição, ar mortífero é o vento de todo dia...
E uma criança vendida é a liquidação da própria vida.
Horrores, um fuzil na avenida...
O Tietê nos conta o preço da covardia...
                                                ***
Acorda, São Paulo... Acorda...
A vida froresce e canta... o mal não é infinto, pode haver um novo dia...
                                                ***
Bom dia, São Paulo... Estamos aqui...
E o queremos alegre, na vida que vence a morte e encontra na luta seu caminho, sua fonte de alegria...

4 comentários:

Marta Rúbia de Rezende disse...

Jorgito querido, seu blog lindo, cada dia mais . Hoje meio acinzentado, apaulistado. Tá tudo muito bom, tudo muito bem. Vídeos no ar.Adorei.
Tô sumida. Tô enrolada. Trabalhando no Corpo sem Órgãos. Mergulhada nos livros. Na escrita. na vida. Filho prestando vestibular. Mâe acudindo aqui e ali, de café da manhã à Astrofísica. Mudando de casa. De São Paulo para São Paulo. São Paulo é Vida. São Paulo é Morte. São paulo é Norte. São Paulo é Oriente, rapaz. São Paulo é Japão. São Paulo é tudo. A terra do tudo e do mais. Mais mineiro que Minas ...
Comprei presente pra vc e pra Lua. Uma hora dessas vou aí, dessa vez pra gente esquizoanalisar. Corpo sem Órgãos. Vibrando!!!!!!!!!!!! a 300 , 350...
beijo
Marta

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Marta, que saudade! Te imaginava em alguma destas empreitadas da vida.
Aqui, seguimos com os sonhos voando mais do que nossos próprios pensamentos.
Te desjo sucesso nesta viagem pelo Corpo sem órgãos...Um tema valioso que não é muito explorado, porque é mais fácil não ver o que não entendemos...
São Paulo: suas dores, seus poetas e Tarsila...
Até mudei a cidadania de Frei Beto...
Estamos aqui... para o que necessites: inclusive minha casa é tua e o pouco que sei divido-o, se tiveres alguma dúvida que creias que possa ajudar.
Te esperarei: com esquizoanálise, café e pão de queijo....
abraços com imenso carinho e a ternura renovada e remoçada. Jorge

Marta Rúbia de Rezende disse...

Jorge querido, infelizmente as cidades do Brasil afora imitam São Paulo no que ele tem de pior: carro, automóvel particular. Aliás, o mundo todo tá virando um depósito de carros. Não fosse isso, pra mim todos os lugares seriam lindos. Hoje, aniversário de sampa, ruas sem carros. Não há nada melhor. A cidade é linda. Cheia de praças. Jardins. Avenidas largas. E o sol acima iluminando tudo e os cantos dos passarinhos. Tem passarinho em SP e árvore e sagui. São Paulo tem Mata Atlântica. talvez seja o lugar do país que tenha mais Mata Atlãntica. Coisas que ninguém fala.
Se cuidarmos de SP, ela será a melhor cidade do mundo para se morar. Precisamos de um governo bom como foi o de Marta Suplicy, mas que não teve tempo de ir muito longe... Mas, o pouco que fez já provou que pode mudar: Bilhete Único, corredores de ônibus, CEUs etc. Precisamos de governos bons. Adianta muito para botar uma certa ordem no caos. O resto a gente toca.
Amo SP. Não gosto do que ouço sobre SP. Os brasileiros não entendem de SP. Eles fantasiam.

Até breve. Obrigada pela acolhida.

beijo beijo
marta saré

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

São Paulo é nossa amante entregue à cafetinagem da política cinza dos que não a percebem território liso dos devires audaciosos e dos amores siderais...
Cuidemmos de São Paulo... Cidadela do cosmos e chão fértil dos que amam a liberdade e poetizam a revolução...
Marta, concordo contigo...
São paulo é das Martas...
Das Martas que devindo Marias são raça e luz no nevoeiro cinza da destruição...
São Paulo é construção...
Beijemo-la , lutando para que ela seja o berço e terço da aurora que trazendo o novo a fará novamente uma paulicéia desvairada de ternura, poesia e paixão.
Abraços , com beijos de novos luares e de vida guerreira no coração de Sampa que um corpo sem órgãos , quadriculado pelos que querem uma poluida sujeição.
Com carinho
Jorge