terça-feira, 12 de julho de 2011

LIÇÕES DOS POVOS INDÍGENAS - TRABALHO, EDUCAÇÃO E SAÚDE...

                                     Jorge Bichuetti

Já não se conserva uma ideia dos povos nativos como inferiores e indolentes... Porém, muitos mitos, nos limitam no resgate de elementos culturais que falam diretamente aos nossos dias, onde na contemporâneidade, vivemos uma inegável  crise da racionalidade técnico instrumental e o trabalho alienada...
Os povos indígenas mantinham uma relação harmoniosa com a natureza... Com ela aprendiam, a a mitificavam como presença dos dons mágicas da Mãe Terra.
Um dos mitos referece-se ao cáracter preguiçoso dos nossos índios. Eles eram, na realidade, povos laboriosos... amavam o trabalho, e eram capazes de fazer tudo o que se necessita para sobreviver. O trabalho somente tinha a divisão sexual; no restante, todos sabiam o necessário...pescavam, caçavam, guerreavam, construíam instrumentos, e cultivam pequenas roças... Trabalha seguindo a temporalidade lida na natureza; não no cronómetro... E não acumulava... a propriedade era coletiva... Era rico o mais generoso.
A educação era um aprendizado permanente pela experimentação, pela participação no trabalho dos pais e pela preparação para se ler os sinais e lições da natureza...
Vivenciam ritos de passagem; hoje, reconhecido pelos estudos psi como valiosos na lida com as crises inerentes aos processos do desenvolvimento humano.
A saúde a doença eram vistas na relação com a natureza... e os cuidadores, pajés, manipulavam as forças naturais e mantinham-se do lado dos que estavam sofrendo... Conheciam o poder curativo das plantas...  e as amavam.
Hoje, lutam por sobreviver e manter vivas suas tradições. Sua alegria. Eram dados as festas... a dança e a música enriqueciam o cotidiano da vida nas aldeias...
Quando tematizam seus problemas, enxergam como grandes inimigos: o garimpo; o desmatamento das florestas; a construção de rodovias e usinas hidroelétricas...  aniquilam a vida comunitária e a natureza... introduzem a mercantilização e o espírito competitivo, e dizimam as populações originárias.
Quando os vemos e analisamos sua cultura:,concluímos: temos muito o que aprender...
No trabalho, vivenciam a lida diária, como se tivessem lido Gorz e Dejours - autores atuais que mostram os danos físicos, psíquicos e sociais do trabalho alienado, robotizado, da organização científica do trabalho...
Na educação, são espinozianos e construtivistas... pioneiros da crítica à educação bancária...
Na saúde, alinham-se com as correntes vitalistas e negam o paradigma médico-individual - doença geograficamente localizada no interior do corpo e provocada por um agente externo... Enxergam o ser na sua complexidade...
Assim, busquemos vê-los e algo aprender... já que nossa civilização encontra-se numa encruzilhada entre a cruz e a espada...



4 comentários:

edumanes disse...

Admiráveis, lições dos povos indíginas.
Nativos inferiores e indulentes,
A natureza, a destruição dela.
Preguiça-vontade de não trabalhar
Saúde e sofrimento.
Pois. Estas, talvez sejam as princilais causas.
Para que a nossa civilização se encontre entre o pouco e o quase nada!...

Um abraço
Eduardo.

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Eduardo: são a vida fluindo na harmonia terna da natureza. abraços com carinho;jorge

alzimara disse...

Jorge,meu mestre querido..vc que me encanta e canta aos meus ouvidos..estou adorando os momentos compartilhados com vc e com todos.Olho para vc e vejo um estradeiro que realmente vive o que fala e o que sente, e sente aquilo que fala e vivencia.O que seria de meu coração se nos momentos mais amargos e tristes a sua imagem e fala não me acolhesse?Agradeço a sensação de acolhimento que eu tenho qdo preciso..e é assim inexplicável..vc me proporciona isso sem ao menos saber muito de mim ou que eu realmente sou.Fica entre nós!Mestre, preciso se houver a possibilidade que me encaminhe os artigos ou textos a respeito de economia solidária.Meu email:alzimara7@hotmail.com.Caso possa me emprestar algum livro,acredito que o celso poderá ser o portador.Agradeço sua atenção e carinho.Alzimara(mara/frutal)

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Mara;verei, sim: tinha um material... que está aqui... livro nunca tive; pois só peguei a matéria agora, antes ó dava a parte de redes rizoma Abraços com ternura, jorge. Escreva... a amizade é a teia que sustenta os voos na vida