sexta-feira, 1 de julho de 2011

EN-CANTOS DA VIDA DE AMOR E DEVIR... PAULINHO MOSKA

Se o mundo fosse acabar, no último minuto,
eu esqueceria mágoas, lamúrias e o próprio relógio,
e faria... faria o que trago preso na garganto, nó seco e cego -
eu abraçaria a vida e com a vida balilaria na rua na relva na
rosa eu me fundiria, perfumando-me de orvalho e no vento
voaria entre pássaros e nuvens... caçaria o arco-íris e a chuva
o riacho a cachoeira o pé de  manacá e a mão da goiabeira...
rasgaria o cinza da rotina e pediria aos mendigos da sarjeta
que comigo rezasse um terço de ternura pela vida que não vi
nem vivi... escreveria um poema e faria amor, sussurando o carinho
negado apressado perdido no meio do torvelinho da mesquinha vida
que se gasta contando trocados, miúdos, para não se perder na
loucura celestial do amor sem medida sem excusas sem carnaval... jorge bichuetti


onde disse adeus, escute
eu só sei te amar... e sem 
o amor, eu sou o final da
linha risco de morte na 
escuridão do mundo sem
luar florais da paixão e
en-cantos da ternura...

sem teus abraços, eu sou
as ferpas da solidão... e
a poeira do porão...

me ensine a não temer a loucura
de mergulhar no desvão do amor!... jorge bichuetti


eu, passarinho, sugo
a gota da rosa e voo,
vou chorar, no céu e
agradecer as asas de
amar... amar e voar. jorge bichuetti


"SOMOS TODOS DESERTOS, POVOADOS DE TRIBOS, FLORAS E FAUNAS." DELEUZE



DIA 9 DE JULHO DE 2011 - ENCONTRO DA UNIVERSIDADE POPULAR JUVENAL ARDUINI

2 comentários:

Jesus te ama! disse...

BOM DIA !!!TENHA UM ÓTIMO DIA

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Um dia de paz com alegria e amor, ternamente... jorge