segunda-feira, 18 de julho de 2011

POESIA: POR TRILHAS SIKVESTRES

                                      CHEIRO DE MATO
                                                   Jorge Bichuetti

Orvalho na pele, cheiro
de mato... Chamas vivas
do desejo animal; terno
encanto da relva fértil e
magias fogosas do luar...

O amor silvestre e o voo
dos passarinhos se tecem
entre a terra e o céu, no ar...
a fogueira queima o mal e,
no chão, brota u'a nova flor.

a flor do desejo sonhado,
agora, estrela no matagal...


                                                 CIO DO LUAR
                                                                 Jorge Bichuetti


O olhar oculta raios do luar
que emergem na paixão, cio,
vida, nas entranhas da alma
onde germinou o fogo lunar...


Há um lobo no caminho dos
anjos siderais que se dão ao
carinho, como se fosse o amor
uma romaria na órbita azul


com a ciranda dos corpos e
o valsear da libido, no altar,
da terna paz celestial onde
os deuses harpeam... a vida.




                                    SONHOS MATINAIS
                                                       Jorge Bichuetti


O sol chega e encontra vivos e errantes
meus sonhos matinais: miragens da lua,
pulsações corporais no afago da noite e
algumas estrelas que na folia esqueceram
o caminho do alto, e já entranhadas 
no orvalho querem aqui viver e amar...


o dia prolonga a noite quanto o amor
não evapora e foge no clarão solar...



4 comentários:

Hermenêuticas de Lou disse...

Olá Jorge amigo! Releia o seu tópico "Trilhas SiLvestres". Lindos poemas. Meu carinho e um beijinho. Lou Moonrise.

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Lou, meu carinho com beijos de ternura. Paz... Abs ternos, jorge

Mila Pires disse...

Carinhos silvestres por aqui!
Lindos versos!!
Abraços...com ternura...Mila.

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Nila : é coisa do cerrado... vastos campos e belos luares. Abs ternos, jorge