domingo, 10 de julho de 2011

POESIA: TERRA ORVALHADA; FLORES NO VENTO

                         AMOR NO CERRADO
                                           Jorge Bichuetti

O cio atiça o sonho que voa
e no ventto semeia flores...
como se fosse um chafariz
do amor regado no tempo...

Orvalhada a terra cheira
os humores do amor...
como se a paixão, agora,
na relva pendoasse êxtases...

O amor no cerrado arde
e  a seiva da vida circula,
baila nas cachoeiras e no
céu é a poesia das estrelas...

Os corpos no mato copulam
as ardências do prazer,
como se os afagos fossem
as floradas dos ipês...














                               ENTRANHAS DO AMOR
                                                    Jorge Bichuetti

Me rasgo e meu sangue coagula,
resiste... não quer as veredas e só
fica dormente, espera longa no tempo...
Espera a tua pele, geografia do amor
onde minhas mãos percorrem os vales
das floradas nas curvas do desejo...

Espera entre serras e árvores
ancestrais que entre o chão e
o céu versam o amor primevo;
onde a paixão inundada de luar
dava os acordes sensuais da
vida de encontros e partidas...














                                          VÍRGULA
                                                      Jorge Bichuetti

desejo carnal
           tabacaria
fumaça
          cachos de 
                      arco-íris...

4 comentários:

Rosi Alves... disse...

BOM DIA LINDO DE VIVER AS POESIAS!
QUEM AMOU...
Disseram que havia sol
Entre flores e espinhos
Amores e paixões
Rosas desabrochavam
No silêncio do clarão
A noite descaía
E os olhos empoeirados
Decifrável ressonante
Vibração que desce
Mais esconde fundo
Intimidade dos amantes
Sedentas famintas
A pulsar no ventre
De uma mulher
(Rosi Alves)

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Rosi: este amanhã coloco com a alegria de dar visibilidade ao belo; beleza de alma e de poesia... como você anda? se quiser e quando, podemos conversar... no face, dá pra papear bem tranquilo: aqui, também. Abraços ternos. jorge

Hermenêuticas de Lou disse...

Sentir amor, paixão, gozar a liberdade, etc.... é um luxo em que a felicidade transborda o copo da vida... Enquanto há esperança do viver a felicidade nos consome sem se deixar observar pois posto a verdade da vida, assim se comporta como o sol, tão evidente, claro e notório que está ali, em suas vezes, em sua claridade, porém, não se deixar obervar, eis o seu mistério. Abraço de puro carinho... Lou Moonrise.

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Lou: desejo de conversar e queria uma entrevista sua para o nosso utopia ativa. Abraços com carinho, jorge