terça-feira, 10 de maio de 2011

PROCESSOS E DISPOSITIVOS INSTITUINTES: A FUNÇÃO INSURGENTE DE UM BLOG - ENTREVISTA COM TÂNIA MARQUES

 O blog é um caminho de produção de saberes, trocas, afetividades e lutas insurgentes... um novo canal para a cultura, política, arte e comunicação: um dispositivo de libertação. Sobre o seu papel e potência, temos nossa entrevistada Tânia Marques, educadora - artista e articulista de vários blogs ( palavras e imagens, degrau cultural, marquesiano, uma nova ética humana, estudos culturais em educação, um encontro pelo caminho, etc )... Poetiza e uma amiga dos sonhos libertários... Escutemo-la... com carinho:
  
 Uma voz que anuncia novos caminhos de vida e alegria...

1 Tânia, você que é uma guerreira, diga-nos qual é a potência dos blogs na construção do novo e dos processos de libertação?

Mais uma vez estou aqui no seu blog para responder a estas instigantes perguntas sobre a importância de se ter um blog, para a construção dos processos de libertação. Bem, Jorge, na minha concepção, escrever em um blog é valer-se de uma mídia alternativa sempre atual, dentre todas as que eu conheço, ela é a mais democrática possível, pois nos permite escrever sem uma censura prévia e registrar as nossas experiências de vida, multiplicar os nossos conhecimentos e sonhos, interagir com pessoas que apresentam afinidades intelectuais, poéticas, enfim com a nossa maneira de pensar, sem termos de publicar um livro impresso, ou seja, atingimos pessoas do mundo inteiro em tempo real, por meio do hipertexto, e através dessa tecnologia fantástica a que temos acesso, a Internet. Ao mesmo tempo, estamos contribuindo com o planeta, uma vez que não precisamos de papel,não necessitamos da destruição da natureza. Saliento que um blog nos põe em contato com conteúdos selecionados, filtrados anteriormente pela capacidade ideológica e interesses do seu autor, assim como nos permite ser formadores de opiniões e, por isso mesmo, incentivadores de novas consciências e comportamentos sociais. O blog é uma mídia alternativa que concorre paralelamente à oficial, permitindo-nos libertar as nossas opiniões acerca de um mesmo fato social e partilhar diversos conteúdos.

2. Para você, o blog é uma militância dionísica?
Com certeza, digamos que além de o blog dar-me um prazer intelectual enorme é uma forma de militância virtual [por que se dá pelas ondas eletromagnéticas do computador], mas que atinge seus objetivos no momento em que ele esclarece dúvidas, propõe novos questionamentos, compartilha visões de mundo diferentes e desperta o senso crítico e a curiosidade do seu leitor.

3. Fale-nos um pouco dos seus blogs?
Eu, como professora de Português e Literatura, apaixonada pela escrita, não tive dúvidas ao querer criar meu primeiro blog, o Palavras e Imagens, que hoje já está na sua segunda edição e completando dois anos de postagens. Na verdade, eu nem sabia como fazer para que ele existisse, porque nunca fiz nenhum curso específico para isso, mas fui, com boa vontade e aos poucos, aprendendo a mexer aqui e ali até me contagiar de verdade e inaugurar mais sete deles na sequência, cada um com um objetivo diferente. Um blog deve ter a nossa cara, temos que primar pelo nosso prazer estético e o do leitor e, também, querer passar o melhor de nós a ele. Por isso, eu procuro aprimorar cada vez mais o seu conteúdo, a sua apresentação, variando o templates, colocando gadgets informativos e assuntos interessantes, sempre com a finalidade de sintonizar uma identidade entre forma e conteúdo. Também sou co-autora de um nono blog de fotografias, por ter aceitado um convite especial de uma amiga blogueira. Como todos eles estão numa única conta do Google, acabei praticamente esgotando o meu espaço gratuito de publicação de imagens no Picasa, o que está me fazendo distribuí-los agora entre outras contas que eu estou abrindo. Por isso, vem se alterando também os seus endereços, além de eu ter deletado três deles.

4. Vivendo com tanta intensidade os blogs quais são as alegrias e as tristezas deste valoroso trabalho?
Bem, mais alegrias do que tristezas. O maior prazer que sinto é o de escrever e saber que eu serei lida por alguém, que eu estou podendo contribuir um pouquinho, por meio das minhas palavras, sonhos e utopias, com a construção de um mundo melhor. Ter esse retorno nas palavras do leitor, deixadas no espaço destinado aos comentários, é muito gratificante. Os laços afetivo-intelectuais que um blog possibilita com outros blogueiros, eu os considero de uma importância incomparável, algo para toda a vida. Para mim, o blog é ainda uma ferramenta de trabalho onde posso interagir dinamicamente com meus alunos. De negativo, eu creio que seja a perda parcial da nossa privacidade e a presença de pessoas mal intencionadas, que colhem informações nele e depois se atravessam em nossas vidas para nos prejudicar.

5. Deixe-nos  a sua palavra: Tânia e sua palavra para blogueiros que iniciam e para os teimosamente já labutam um tempo
.

Estou sempre incentivando os meus alunos, e os meus filhos também, a criarem seu blog como um espaço para o registro e a construção de subjetividades, para as narrativas de si mesmo, para a estimulação da criatividade, da expressão, itens tão importantes no processo de singularidade dentro da globalização. Agora, Jorge, para tocar na questão dos blogueiros que já têm uma certa estrada, não dá para deixar de falar no teu blog. Ele é fenomenal, porque tu és assim, um ser divino, pleno de potenciais criativos. Eu me inspiro em tuas palavras, elas tocam fundo à minha alma, batendo como plumas coloridas, como preciosos relicários. Literalmente, sou apaixonada pelos teus escritos e agradeço a Deus por um dia ter cruzado sem querer por ele, ao procurar uma imagem no Google para postá-la no meu. A ti e a todos os blogueiros que fazem de seu espaço, um local de lutas cotidianas, um espaço para serem seres humanos melhores, a minha palavra é a de seguir em frente, fazendo o seu papel de “escritores da liberdade”.

Agrademos a nossa querida Tânia Marques, um coração terno e de vanguarda... Uma vida dedicada  aos caminhos da liberdade: blog, teatro, poesia, natureza, filosofia, práticas generosas de uma nova suavidade... um blog como vimos é uma máquina-de-guerra não-bélica; e um farol... Nela, um beijo no coração com nossa gratidão...


9 comentários:

Mila Pires disse...

Jorge e Tania, parabéns a ambos pelo incentivo á comunicação através do blog. Penso ser esse um meio mais do que ativo para unir pessoas do mundo todo que partilhem de um ideal!!
Abraços...com carinho...

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Mila, o blog re-faz o que a globalização quis: conecta, bifurca e inventa... Os blogs da nossa amiga Tânia é uma preciosidade: luta e ética, vida.
Abraços e beijos com ternura, Jorge

Anne M. Moor disse...

Parabéns Tania e Jorge por mais esta entrevista. Gostei de saber que és uma professora das Letras.

bjos
Anne

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Anne, invejo idiomas e literatura, hoistória e meio ambiente: quantas vidas terei para meus sonhos?... A nossa Tânia mantém blogs lindos e você fez uma poesia que até agora estou emocionado. Abraços com sonhos de diálogo e vida sonhada no compasso da infinitude que mora nas entranhas da amizade.Jorge

Adilson - Rio de Janeiro - Brazil disse...

Passei so para um abraço...
Tania e jorge adorei a entrevista... depois volto com mais calma para comentar
abraços nos dois

Tânia Marques disse...

Obrigada a Mila, a Anne, ao Jorge pelo imenso carinho que nutre a minha vida. Beijos em vossos corações!

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Adilson e Tânia: esta é uma entrevista que devemos re-ler, e pensar na potênciae nesta miltância dionísica. Ontem, fizemos um pouco isso. Nossa Tânia é merecedora de todo nosso carinho e seus blogs necessitam ser nossos frróis.
Abraços, Jorge

Victor Melo disse...

Fantástica a frase de Bertolt Brecht. Valeu Sumaia. Valeu Jorge...viver.

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Victor, seu texto é belíssimo e foi uma alegria tê-lo conosco; no caminho das utopias e lutas, seguiremos a vida. Abraços com carinho; Jorge