sexta-feira, 4 de março de 2011

RESILIÊNCIA OU RESISTÊNCIA...

                                                                Jorge Bichuetti

A resiliência é uma capacidade de sobreviver... Diante da vida que nos lastima, dilacera, fere e decompõe, ela é uma força de sobrevivência... Contudo, permanece nos marcos da perpetuação do mundo opressor e de violência, de exploração e marginalização.
Ela é uma re-acomodação, uma re-tomada da forma perdida nos atropelos e quedas da vida, uma reconstituição, uma simples recomposição...
Permanece no campo das forças reativas.
Embora, necessária; ela não dá conta da invenção de um novo corpo e de novo mundo: pois, se mantém prisioneira da reconstituição da identidade dilacerada e inibida pela dor.
Precisamos ir adiante...
Precisamos resistir...
Resistir é combater...
A resistência, inclui a resiliência, mas para nas fronteiras da adaptação.
Resistir é combater, insurgir, rebelar-se e indignar-se...
A resistência nos leva a expansão... A reinvenção de nós mesmo e do mundo.
É um re-criar-se e um criativo invento de ações ativas de combate a toda e todos que manipulam as nefastas forças da opressão e da exclusão.
Por isso, dizemos que na resiliência mantemos nossa capacidade sobreviver; na resistência efetuamos uma ocupação dos espaços da vida e nos expandimos, amplificando nossos territórios e nossos horizontes.
Todo dia, vemos corpos danificados pela violência e exclusão institucionalizadas.
A resiliência mantém o corpo re-composto, porém, ainda, vulnerável; e ela não muda o mundo opressor.
A resistência nos re-inventa: corpos guerreiros, altivos e ativos, afirmativos e criativos...
e ela ocupa a vida e a transforma na caminhada de luta, ousadia e valentia, utopia e poesia, uma arte de vier, para além do que nos é dado; re-criando a vida e o mundo, forjando nas batalhas do dia-a-dia, um novo mundo de liberdade e paz, inclusão  e diversidade. amor e alegria...
Ousemos , lutar...
Ousemos, resistir...
Ocupemos a vida e a libertemos dos microfascismos que a impede vida plena e de diversidade, vida de alegria e paz...
Liberdade não se ganha, nem justiça social emerge do instituído: nascem da nossa luta...
Por tudo isso, dizemos: resiliência é tão só a restauração do ego nos entreveros das demandas do ego ideal e do ideal de ego; já a resistência é devir...

14 comentários:

Paulo Braccini disse...

"Ocupemos a vida e a libertemos dos microfascismos que a impede vida plena e de diversidade, vida de alegria e paz..."

Gostei e muito desta reflexão ... vamos compor e re-compor nossas vidas ...

Paulo Braccini disse...

Meu bloco sempre está na rua e minhas alas sempre abertas ... né Tiãozinho???

kkkkkkkk

Thiago Luis disse...

Muito boa reflexão Jorge....
A Resiliência pode ser um caminho para a Resitência.... mas não se contrói o novo, só se adapta ao velho. Necessitamos resistir e seguir criando sempre novos jardins.... eis a meta da poesia e das artes, em especial... resistir aos enunciados modeladores e criar novos existires... eis a nossa função, não é? Sempre bom lê-lo!

CLARA disse...

Você é uma destas pessoas que Ruben Alves descreve tão bem, levando alegria e leveza a seres tão humanos e tão esquecidos pela sociedade.
Com carinho
Clara

Há pessoas que nos fazem voar. A gente se encontra com elas e leva um bruta susto. Primeiro, porque o vento começa a soprar dentro da gente, e lá, de cantos escondidos de nossas montanhas e florestas internas, aves selvagens começam a bater asas, e a gente não sabia que tais entidades mágicas moravam dentro de nós, e elas nos surpreendem, e nós nos descobrimos mais selvagens, mais bonitos, mais leves, com uma vontade incrível de subir até as alturas, saltando, saltando de penhascos, pendurados numa asa-delta sem medo de cair."
(Rubem Alves)

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Paulo, querido Paulo, a vida pede ousadia e valendia, e isso notei que não lhe falta...Amigo, a vida pede que tenhamos capascidade de resistir.. Só , assim, vemos e sentimos o alvorecer de uma nova vida: seja num corte de cabelo ou num simples flerte.
Abraços, Jorge

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

paulo, queira Deus e a vida que nosso Bloco não saia da avenida... Abraços. Jorge

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Thiago, um amigo especial, dado a poesia e aos luares: resistir e se reinventar nas batalhas onde uma lágrima nos pede amplidão... Se nos restringimos, a vida segue frouxa; se avançamos temos que mostrar valor...
Abraços, Jorge

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Clara, nossa missão é a mesma: blogueiross da vida em busca de um novo amanhecer..
Abraços, Jorge

Anne M. Moor disse...

A poesia e o poetar foi pra mim um trampolim à reinvenção de mim e de minha vida!

beijão Jorge
Anne

Tânia Marques disse...

Resistir é a palavra, não com a intenção de preservar o velho, mas para não deixar que a nossa vida seja invadida por um sistema fascista, para que os nossos sonhos possam vir a se realizar, para que a nossa integridade física, mental e emocional possa ser preservada de qualquer tipo de dominação/alienação. Lindas as tuas palavras, teu blog é vanguarda na luta por um mundo melhor. Eu me incluo nessa luta porque ela é nossa! E viva à liberdade, e viva aos mil jeitos de sermos felizes, gritando, desfilando, chorando, falando, amando, sonhando, lutando...Beijossssssss

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Anne, a poesia, para mim também, tem me permitido a reinvenção do caminho e me dá uma intervenção no mundo mais potente; algumas pessoas andam na Universidade Popular querendo estudar a poesia nas lutas de resistência da história de um povo que busca sua libertação. Sinto que ela é insurgência no indivíduo e nas coletividades...
Anne, meu abraço cheio de carinho e ternura; Jorge

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Tânia, sim, resistir não pode ser a conservação do velho; ela chama aos novos horizontes... à ocupação de territórios pelos sonhos e utopias...
Quando se resiste, se expande... É re-criação.
Novo parto, novo caminhar... indo em direção a linha do horizzonte e ao devir.
Abraços com ternura, Jorge

CLARA disse...

Dr. Jorge nada tão providencial como este texto, minha mãe hoje caiu e fraturou o fêmur, por estes dias irá fazer uma cirurgia muito arriscada devido aos problemas ja existentes, ficarei um tempinho longe do blog. Este texto ja li e reli varias vezes para me fortalecer.
Abraços com muita gratidão
Clara

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Clara, boa recuperação para sua mãe; me liga... Dê notícias, estarei rezando... Com carinho, meus ternos abraços, cheios de esperança, Jorge