domingo, 6 de março de 2011

TODO DIA É DIA DE AMAR, SONHAR E VOAR...

Amigos, eis que nos vemos sempre entre uma leitura e uma canção. Nossos destinos ou nossa falta de espaço para trocas, viagens poéticas e sonhos partilhados: acabará..
Dia 19 de de Março, temos - recomeço da Universidade Popular Juvenal Arduini...

A vida sempre nos revela que caminhamos, e no caminho aprendemos a valorizar o vivido, a se arrepender do não tentado, a manter nossa chama de vida acesa e aquecida na ternura do amor.

Amamos.. não esperemos a ausência para dizer e viver a potência terna e carinhosa do amor...

Tudo passa, o amor permanece...


Assim vamos... entre flores, amores, estrelas e luares. E uma discreta lágrima...

Viver é intensificar nossa capacidade de multiplicar na vida a própria força da vida...
Com arte e artimanhas, seguimos...


Seguindo, descobrimos novos horizontes que se misturam com os velhos num único e eterno amor... Amo a vida e a vejo na alegria e na dor, no balanço da jangada e na nas construções do amanhã. vida, vida... paixão e alegria, liberdade e magia: a vida é uma poesia...


A vida sempre se renova... novo alvorecer... céu estrelado e a lua e os luares: um multidão de centelhas do viver..

16 comentários:

Chiquinha Menduina disse...

Querido amigo Jorge, vim me deliciar no seu blog, me encanta como escreves sobre tudo,
beijo

Menduina

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Menduina, amiga, é sempre uma alegria receber sua visita, pois sua presença é própria preseça da ternura, abraços co carinho; jorge

Anônimo disse...

Jorge,antes do advento do pensamento, da fala, das palavras o Homem vivia o fato. A verdade. Seus instintos e seus sentidos o levavam a isto.
Hoje, a ”verdade” não advém mais dos fatos e sim daquilo que a nossa mente processa. Essas verdades são verdadeiras armadilhas com o nome de certezas. Certezas, que sem elas, a violência diminuiria bastante ou quem sabe, não mais existiria.
Quem sabe, ao evitarmos as certezas, voaremos alto, com amor e sonhos verdadeiros?
Abraços

♫ ♪ Wilson ♫ ♪ disse...

Aqui as melodias e as palavras se uniram para saudar o maior e mais sublime de todos os sentimentos... E se as lágrimas vierem. que sejam de alegria!

Uma semana de muita luz

CLARA disse...

"Assim vamos... entre flores, amores, estrelas e luares. E uma discreta lágrima..." Palavras como estas são as que tem me fortalecido nos meus entreveros - até agora tudo está correndo bem com minha mae, e minha discreta lágrima antes de tristeza já é uma lágrima de esperança.

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Amigo, as verdades inquestionáveis são aprisionamentos que nos impedem de criar, sonhar e caminhar, livremente... A alegria não surge longe da liberdade.
Concordo, com sua reflexão, e me sinto cada dia disponível para buscar o novo, anulando meus arcaismos,
abraços com ternura, Jorge.

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Wilson, muita luz para você, também.... O amor nos liberta.... Vale as lágrimas. Nossa maior alegria é caminhar, dando-se para que alguém seja no caminho a alegria que queremos...
A paixão nos permite os voos; e necessitamos voar..... sem medo dos riscos, pois, cremos na vida e ela há de nos sustemntar...
abraços com ternura, Jorge

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Clara. fico feliz com sua mãe. Confie ore... A poesia nos sustenta, também, quando temos que nos manter num hospital....
Paz. Abraços com carinho, Jorge

Tânia Marques disse...

Jorge, querido, o meu amigo Jorge Saes, que mora em Torres e é casado com um grande amiga minha, autorizou a publicação do texto dele que está no Degrau Cultural em teu blog. Disse-me que posteriormente adquirirá os teus três livros e que eu passasse o e-mail dele para ti. jaasaes@terra.com.br
Ele ficou encantado com o teu blog. Jorge é espírita e muito dedicado ao Evangelho. Está dado o recado. Beijos ternos.

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Tânia, obrigado. escreverei e já usarei o texto, pois é ótimo.
Você, querida, é uma pessoa encantadora e tenho visitado e visto suas coisas, curti o Zeca e acho que ouvimos muita coisa semelhante...
Um carinhoso abraço, Jorge

Tânia Marques disse...

Fui ao show do Zeca Baleiro, tenho todos os CDs, sou tiete, bem bobinha por música e músicos. Na verdade, você não sabe, fui casada com um músico, tocava em uma banda que por hora faz muito sucesso na Europa. Fora isso, sempre fui arteira. Dou aulas de teatro, oficinas gratuitas de iniciação teatral. Também faço teatro de rua, apresento-me por meio de um grupo teatral anarquista chamado Levanta Favela. Lá no "Uma nova ética humana" vc o acha na barra lateral, é só clicar no selinho. Vc vai amar o que vai ver. Tem um vídeo da prisão do grupo bem na esquina democrática (que paradoxo!). Eu não me apresentava naquele dia pois estava com minha mãe doente. Semana que vem retornarei às atividades teatrais de protesto depois de meses afastada. Beijos

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Tânia, amo o Zeca e agora descobri alo, o algo que nos faz ter uma sintonia tão fina... a arrte e a militâcia..... somos artistaa e guerreiros... Ontem, quando não ahei o seu texto, fiquei muito triste. Não pelo fato. PPois me acontece muitas coisas com o commputador. Revirei. quueria sua opiniãi, suammuitipkicação.... Principalmente , porque tentava sair do modo antigo, é provisório. antes.... lidávamos com amor-édípici, máquinas celibátarias e solidão compartilhada, ainda gosta desta a bordagem,mas ela não incluia a tem´matica do amor e da paixão...
Então, estou experimentando novos modos, sem abandonar os antigos...
Gosto muito do Zeca, o descobri dando supervisão no Tocantins, uma amigo levou um disco.
Abraços, com muita ternura e carinho...
Jorge

Tânia Marques disse...

Jorge, a arte, a intelectualidade, o amor à vida,a espiritualidade, a paixão pela liberdade nos une, embora distantes. A distância não existe, pois nos retroalimentamos separadamente, mas sabemos que se um dia estivermos frente a frente já seremos velhos amigos, conhecidos de longa data, porque as nossas almas nos unem, assim como se fossem almas gêmeas, que respiram o mesmo ar uma vida inteira. Tu és lindo, enquanto ser humano-doação. Eu me vejo em ti. Eu te vejo não de forma idealizada, longe disso, seria mentir para mim mesma, acreditar numa imagem forjada mentalmente de ti apenas pelos teus escritos. Seria de um reducionismo brutal. Eu te vejo como um ser humano de carne e osso, um homem com desejos de paixão, com sentimentos potenciais de vida, ora de abandono, um ser humano forte-frágil, como todos nós somos, complexo, contraditório, com momentos de ternura, outros de muita ansiedade, numa alternância provocadora, uma pessoa que tem um pensamento veloz e que este, às vezes, não coincide com o ritmo da prática. Também sou ansiosa, mas a vida vai nos ensinando a desacelerar para não ultrapassarmos algum sinal fechado acidentalmente. Sinto que, assim como eu, talvez tenhas tido um passado um tanto sofrido, mas que contornaste-o a favor de ti, em prol da vida e das milhares possibilidades que ela nos contempla. Te amo de paixão! Beijos, meu doce e querido amigo!

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Minha amiga Tânia, somos muito mais conhecidos do que se estívéssemos num botequim... Luto com minha dificuldade de lentificar e ver que a potência está na intensidade e na lentidão... Suas palavras ressoam como se fossem a voz do meu coração.
Temos toda a vida e a vida há de florir... Aqui, estou, num carnaval que escolhi... vida e a reflexão, canções e mais vida que brota das conexões que este mundo nos permite , onde não há mais distância... Há encontros e alegria... Numa luta por ver um novo alvorecer...
Abraços, com ternura, Jorge

Tânia Marques disse...

Meu outro amigo Jorge insiste em falar contigo. Ontem passei o e-mail dele para ti. Beijos

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Tânia, irei escrever agora... Beijos, com meu carinho e desejos de pa e alegria... Jorge