sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

POESIA: AMARES...

                                     AMA-ME E NÃO ME DEIXES
                                               Jorge Bichuetti

Ama-me. Não me deixes, agora,
a festa mal começou e vamos
no embalo de uma valsa
no arrepio de um abraço
no delírio de uma paixão,
viver a vida que negamos,
lado a  lado, na contramão...

Não é tarde. Ama-me, já,
antes do sol raiar
e da vida anunciar
que só temos alguns segundos,
pois, na roda do tempo, vil tempo,
um novo dia irá começar...
Não me deixes... Antes do sol,
ele, luz inclemente, irá, a todos
revelar... que nos queremos,
intensamente,
mas , que não... conseguimos nos amar...

Se o amor é uma invenção, não negues
a minha intenção,
de olvidar lágrimas e espinhos,
de cantar uma ilusória primavera,
só para poder
quebrar o silêncio,
e, novamente, tentar
ser... nos seus braços,
a loucura do amar...
     
                             MEUS DESEJOS
                                               Jorge Bichuetti

Desejo-te,secretamente,
e penso, inconfessável,
os meus lábios e os teus,
que ardem num segredo
de malícia e prazer,
num louco cio indomável.

Temo o amanhecer...
Teus olhos  nos olhos meus;
representando a mentira
da nossa vida de mortais...
Negarás o teu amor e eu
não saberei o lugar
onde depositarei
o nosso céu e magia,
que na lucidez sóbria do dia,
queres, agora, negar...

Indomável é o amor...
Explosivo, o prazer...
Porém, se temes a vida,
fico eu e meu quereres...

Amanhã, o sol lhe dirá
o valor de um desejo,
que nasce na luz e calor
de um suave e meigo,
ardente e inconsequente,
amoroso luar...

Na solidão, chorarei...
mas se fores, em pense em voltar:
a vida corre ligeira
e não espera os que param
por simples medo de amar...   

     

8 comentários:

Samara disse...

Se me é negado o amor, por que, então, amanhece;
por que sussurra o vento do sul entre as folhas recém nascidas?
Se me é negado o amor, por que, então,
a noite entristece com nostálgico silêncio as estrelas?
E por que este desatinado coração continua,
esperançado e louco, olhando o mar infinito?
Tagore

"Primeiro a chuva, depois o arco-íris. Se acostume, a ordem é essa."
Caio Fernando Abreu

bjs, samara.

Anne M. Moor disse...

Jorge, o poeta da paixão e dos amores... Bela poesia!

beijos
Anne

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Anne, não é uma contradição poetizar o amor quanto sobre seus ombros pesam toneladas de solidão?
Posso estar me ludibriando, porém, vejo uma potência de vida, inegável, na poesia germinando o novo que nossos corpos na sua audácia nem mesmo percebia... A poesia é a voz sofrido do ontem que quando poetizada já abre as comportas do amanhã...
A poesia pode... onde nada logra um pouco de aconchego e consolação...
Ela é o devir: nossas vidas abertas ao sol do amanhecer...
Abraços, do seu amigo e discípulo, se me permite tal lugar...
Abraços, com ternura. Jorge Bichuetti

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Samara, queria a sua força para viver entre poemas e canções... A força da sua voz é que ela retrata um caminho, um sonho e um esplendor...
Você é bruxa, amiga, e sua magia mora nas cantigas que nos fazem rir e chorar. Com sua amizade, somos humanos....Porisso, obrigado, obrigado!... Samara, doce flor que reluz no luar...
Abraços, Jorge

Anne M. Moor disse...

Jorge

Solidão
vontade e sentimentos
tem lá meandros estranhos
incompreendidos
em vezes repetidas...

Passa o tempo
solidão explode
amarras criadas
tiram o ar...

Viver é abrir-se
sem medos e preconceitos
ato possível, mas
permitir-se essencial...

beijos
Anne

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Anne, poesia é terapia: creio, ontem, hoje, penso que sempre...
Seu poema me inspira a abrir as janelas da vida , destravar as portas e sair... na coragem de com o vento caminhar, nem necessidade de garantias, seguranças... Sem medo das lágrimas... Um mergulho ousado na vida;
Sem medo de ser...
Somente ser: vale o suor, o canto e os encantos que a primavera irá trazer...
Vou tentar...
Abraços, abraços....
Jorge

Tânia Marques disse...

Especificamente em relação à última imagem deste post, posso te dizer que a tenho em um dos meus blogs justamente por tocar forte em mim. Mãos entrelaçadas, carinhosamente em êxtase, mãos que afagam e que tocam à frente a luta. Mãos que falam de prazer, de união, mãos que se entremeiam num só gemido. Muito show!

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Tânia, as imagens deveriam compor o texto... Nem sempre. Meu computador foi para o técnico e hoje só consigo usar imagens do Google. A imagem afeta, toca e faz pulsar.... as palavras podem... porém, entre elas e a pele, há a razão, malha codificadora... alguns escritos quebram, outros não....
Abraços, Jorge