quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

SOCIEDADE DE AMIGOS: CRISE, PAIXÃO... A-MAR-ES...

Imperativo
           Marta Rúbia de Rezende
 

Crise?

cria tu
crie ele
criemos nós
criai vós
criem eles.

Crise

oportunidade de reinvenção.
Agarre-a. Tranvalora. Crise em cria. 



         EXTRA-ORDINÁRIO
                  Fernanda de Lima Almada

Insano vampiro que entre doçura e crueldade
repousa silencioso no ventre do tempo;
Ainda carrega nos olhos o sabor do enigma
e na boca a melodia do eterno tormento.

Estaca do estático cravada no peito pálido.
- E mantém o mesmo semblante vil e ávido
sem lamentar ao tempo ou à triste sorte
a suspeita e o prenúncio da própria morte.

E desperta naquele feroz ritmo sem limite
de corpos e olhares mergulhados na tempestade:
- Oceano que arde e goteja o suor da insanidade.

Já, da noite, as mesmas estrelas além da chuva
lamentam em coro ao ofuscar o brilho da lua:
"- Esgotou-se todo o momento de ser sua?"























 NÃO FAZ SENTIDO
                Lillian Naves
 

Não faz sentido,
este sentimento egoísta
de julgo contigo.

Um amor se fez
o passado se foi
mudou tudo de vez

Não faz sentido
bater à porta
este antigo

Bate ciúme,
bate perda,
Bate incompreensão.

Não faz sentido
minha infelicidade
frente ao teu sorriso.

Definitivamente,
não é justo conosco
e não faz sentido...



                      
                      Odoiá
                             Thiago Luis



deita aqui.
descansa.
deixa eu tirar-lhe os sapatos,
que eu teci-lhe um manto
pra lhe cobrir.
dorme de mansinho.
devagarinho.
deixa eu te banhar com meus cheiros e carinhos.
deixa eu te limpar.
sonha com brancas espumas
que do meu mar lhe dou
e olhe para todas as outras
derrama tua bondade, tua maldade
e sorria, meu bem
para um mundo em paz.


6 comentários:

Marta Rúbia de Rezende disse...

Jorge, se topar vamos escrever em dupla sobre duas duplas do perú: Marx e Engels - Deleuze e Guattari. Tenho pensando um pouco nisso, desses encontros mágicos que o acaso leva a criar potências de experimentação revolucionária e que terminam por mudar destinos humanos. Campos de experimentação.
Então, veja, um dá o mote pro outro ou pra si mesmo. E assim vai, a gente vai traçando linhas. Sem preocupações. O simples. O fácil. Tá valendo informação, sensação, intuição, invenção. Tá valendo também profusão de estilos e tudo mais. Eu não sei quase nada, vou ter que rebolar...
Se topar, vamos fazer no final de semana qdo tô mais light de tempo.
Aguardo seu parecer. Até lá, beijos,
M

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Marta, topo e amo a ideia... Duplas criativas e parceirias de produção afirmativas... Muita vida... Aliás, no entre das autorias, o processo de parceira é algomagico... um dispositivo de devires inusitados... E estas duplas do perú, são paixões da minha vida. trabalhar contigo é mais que Apolo e Dionisío: é todo o " panteón"...
Abraços, Jorge

Marta Rúbia de Rezende disse...

Então, vamos lá. Tô indo pro ABCDoido agora, aula o dia todo. Volto tarde. Amanhã, renovada, escreverei o primeiro parágrafo, falando das duas duplas, uma espécie de apresentação. Aí envio e vc escreve o segundo paragrafo. E assim, vamos. Vamos experimentar.
Demais o blog hoje, todos os dias lindo, sinto vc como se estivesse na sua pele. Sua poesia explodiu.
beijo
M

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Marta, experarei, com a suavidade dos pássaros e a voracidade da lua cheia que nunca sabe se brilha no céu ou enlouquece na Terra, Abraços, Jorge

Lillian disse...

Oba!!!!!!
hauahuaha
Bjs

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Sim, vamos poetizando a vida. Beijos, carinhos e sonhos de luares... abraços , Jorge